terça-feira, 24 de julho de 2012

DELÍRIO COLETIVO



Somos insignificantes
Exageramos na importância
Mascaramos a dor
Substituímos a ânsia
Pelo ópio incolor
Gritamos meias verdades
Somos substituíveis
Individualmente impotentes
Somados somos fortes
Dividimos a mesma miséria
Na medida do tempo atroz
Diminui a relevância
Pensando na sobrevivência
Nos perdemos no coletivo
Multiplicamos a energia
Afogamos a angústia
Em falsos sonhos delirantes.


Rio, 24 de julho de 2012.

Nathalia Leão Garcia




ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...