segunda-feira, 26 de maio de 2014

CANÇÕES E CONTRADIÇÕES


Porque não me lanço e me arremesso?
Porque me tranco e me calo?
Onde me perco e tropeço?

Quanta felicidade eu suporto?
Será que me permito beber no gargalo?
Basta ultrapassar a zona de conforto?

Vencer a covardia que me amordaça.
A ousadia me tira do ralo.
Dispo a mortalha que a minha pele disfarça.


Nathalia Leão Garcia


Rio de Janeiro, 27 de maio de 2014


segunda-feira, 19 de maio de 2014

CONTRADIÇÕES E PAIXÕES




Me desdobro nas dobras e nos meios.
Vivo perigosamente suspensa
no varal dos meus devaneios
e ao que mais minha alma pertença
nada além das fronteiras da coisa amada.

Mas o que é  a paixão?
Esta vândala desalmada
que se apodera de mim por inteiro
e carrega  nas suas entranhas
o gérmen do desequilíbrio.

Alimentada pelo mistério e suas manhas
A paixão é que nos escolhe.
Acolhe e atola nesta areia movediça.
Afoga, mói, tritura e purifica.

A experiência sublime do desapego
O delírio da unidade que eterniza.
O inferno ardente do desassossego.
O cúmulo do altruísmo que modifica.

O que resta daquele cheiro, daquele calafrio?
No fim me reciclo e me desmancho.
Reinvento o meu ser permeado
e me descubro maior e mais profetiza.

Nathalia Leão Garcia
Rio, 19 de maio de 2014


ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...