segunda-feira, 19 de maio de 2014

CONTRADIÇÕES E PAIXÕES




Me desdobro nas dobras e nos meios.
Vivo perigosamente suspensa
no varal dos meus devaneios
e ao que mais minha alma pertença
nada além das fronteiras da coisa amada.

Mas o que é  a paixão?
Esta vândala desalmada
que se apodera de mim por inteiro
e carrega  nas suas entranhas
o gérmen do desequilíbrio.

Alimentada pelo mistério e suas manhas
A paixão é que nos escolhe.
Acolhe e atola nesta areia movediça.
Afoga, mói, tritura e purifica.

A experiência sublime do desapego
O delírio da unidade que eterniza.
O inferno ardente do desassossego.
O cúmulo do altruísmo que modifica.

O que resta daquele cheiro, daquele calafrio?
No fim me reciclo e me desmancho.
Reinvento o meu ser permeado
e me descubro maior e mais profetiza.

Nathalia Leão Garcia
Rio, 19 de maio de 2014


REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA

Escrevo agora pela necessidade de me pronunciar sobre os acontecimentos atordoantes que se desenrolaram nas dependências de nosso Colégio ...