sexta-feira, 19 de junho de 2015

CHORA O RIO



Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora

No Rio a paz é um mito
O apelo destoa na chuva da ignorância
Não me conformo e grito
A fé rasga as vestes da intolerância

Hoje a chuva chora um Rio
Hoje o choro não tem hora.

A chuva está tingida de sangue
O ódio se mistura ao ritual
Religião é a arma da gangue
Templos escondem o mal

Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora

Igrejas abrigam o louvor entorpecido
A hipocrisia e a violência não entram no céu
A chuva e o sangue inundam o Rio combalido
Deus não habita este Rio cruel

Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora
Hoje a chuva chora um Rio
Hoje o choro não tem hora.

Nathalia Leão Garcia 

Rio, 19 de junho de 2015. 


quarta-feira, 10 de junho de 2015

HOJE É DIA DE SER FELIZ!




Aos 11 anos estudando na Escola Municipal Roma fui apresentada à poesia de Cecília Meireles - A arte de ser feliz! Fui provocada pela professora de português Zulmira a definir o que era esse ser feliz.  Com os olhos de criança na época para mim ser feliz era estar viva e poder aprender.

Na vida adulta, durante muito tempo adotei a postura do Ernest Hemingway de me contentar em ser livre,  pois ser feliz é muito difícil.

Hoje eu acredito que é possível ser feliz através do caminho mais simples, com menos carga e cobrança, menos exigências e mais desapego. Cada minuto, um dia de cada vez. Penso em aproveitar o fim de cada dia e me perguntar,  o quê ou quem me fez feliz hoje? O que fiz para fazer outra pessoa feliz?

Ser feliz é uma questão de abrir a janela e aprender a olhar o entorno com mais doçura e acolhimento sem ideias pré-concebidas. É manter a capacidade de se admirar e encantar com o simples.  


Nathalia Leão Garcia 

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2015



REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA

Escrevo agora pela necessidade de me pronunciar sobre os acontecimentos atordoantes que se desenrolaram nas dependências de nosso Colégio ...