sexta-feira, 19 de junho de 2015

CHORA O RIO



Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora

No Rio a paz é um mito
O apelo destoa na chuva da ignorância
Não me conformo e grito
A fé rasga as vestes da intolerância

Hoje a chuva chora um Rio
Hoje o choro não tem hora.

A chuva está tingida de sangue
O ódio se mistura ao ritual
Religião é a arma da gangue
Templos escondem o mal

Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora

Igrejas abrigam o louvor entorpecido
A hipocrisia e a violência não entram no céu
A chuva e o sangue inundam o Rio combalido
Deus não habita este Rio cruel

Hoje eu choro um Rio
Hoje o Rio chora
Hoje a chuva chora um Rio
Hoje o choro não tem hora.

Nathalia Leão Garcia 

Rio, 19 de junho de 2015. 


ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...